Artigos Intermediário

Planejamento Estratégico 2018: 5 dicas para virar o ano na frente

Em breve 2018 está aí. É o momento de revisar o planejamento, não só para conquistar novas metas, mas também para evitar imprevistos desagradáveis. Selecionamos 5 iniciativas importantes que darão a empresa condições muito mais favoráveis para trilhar no caminho do sucesso. Estas iniciativas ficam melhores ainda se planejadas num software de planejamento. No nosso caso, utilizamos o Scopi: 

  1. Analisar o contexto externo

As eleições podem afetar o seu mercado? A economia vai crescer?

Em ano de eleições grandes decisões políticas normalmente não são tomadas. No mercado brasileiro há ainda muitas dúvidas sobre a retomada da economia. Ao mesmo tempo, há uma expectativa de inflação controlada e um PIB melhor. Se a inflação se mostrar controlada, as taxas de juros podem baixar, o que incentiva o consumo. E as reformas vão sair?  Numa análise de cenário externo também é indispensável analisar os movimentos da concorrência. A recomendação é ir em busca de informação.

Lembrete: Sobre o contexto externo nosso poder é limitado, já o contexto interno não.

 

  1. Analisar o contexto interno

Como foram os indicadores de 2017? Quais ações não foram efetivadas?

Com base nos dados de 2017, as empresas que já tem o hábito e a disciplina de registrar e monitorar o desempenho poderão detectar mais facilmente quais metas foram atingidas e quais não.  Quais pontos fortes podem ser melhor aproveitados? E os pontos fracos, quais ainda carecem de ações de corretivas? Assim, se deve criar planos de ações para aproveitar as forças e planos de ações para mitigar ou eliminar as fraquezas, como manda o bom e velho SWOT.

Dica de leitura: Matriz SWOT: Entenda como usar e as vantagens para sua empresa

 

  1. Definir e distribuir as metas

 

Quanto pretende crescer em faturamento? Qual o lucro quer alcançar? Quanto vai investir?

Conhecendo o cenário interno e externo é possível dimensionar novas metas. As metas financeiras podem ser mantidas ou até acrescidas de um percentual que leva em conta a melhoria da economia em 2018.  Dependendo do segmento em que atua e dos projetos que pretende desenvolver no ano que se aproxima, o empreendedor pode pensar em crescer, tanto em faturamento como em lucratividade. Para isso, pode pensar em investimentos em estrutura física, tecnológica e de pessoal. Mas deve definir metas apoiadas em dados e não por intuição. E ainda: não se esqueça de definir quem serão os responsáveis pelas metas.

5 dicas para virar o ano na frente

O Scopi permite renovar as séries dos indicadores e suas metas em lote. Basta selecionar os indicadores desejados e escolher atualizar em lote. Assim, não é preciso entrar em indicador por indicador. Fica mais fácil e rápido.

 

  1. Planejar os planos de ação

Vamos construir os planos? Quem sabe um plano de marketing digital?

Não basta apenas definir metas e ficar esperando que aconteçam. Os resultados “não caem do céu”. É preciso planejar as ações que serão executadas para que as metas sejam de fato alcançadas. Toda empresa que quer crescer precisa ter, por exemplo, um bom plano de marketing onde, nos dias atuais, entra o marketing digital. Quando falamos de plano, estamos falando de projeto com ações, responsáveis por executá-las, datas para execução e um bom método de acompanhamento.

5 dicas para virar o ano na frente

Exemplo de um pequeno plano de ação construído e acompanhado pelo Scopi.

 

  1. Promover a Participação nos Lucros e Resultados (PLR)

A equipe está motivada? O que está sendo feito para motivá-la?

Ter uma análise de cenários bem construída, metas definidas e ações planejadas e distribuídas aos responsáveis, ainda não é o suficiente. Se não tiver a equipe alinhada e motivada, todo o planejamento fica comprometido. Além de transparência e ações de integração da equipe através de reuniões de avaliação, é bom adotarmos um programa de recompensa financeira. A PLR é uma excelente prática. Para montar é possível usar planilhas ou softwares especializados. O Scopi é um deles. Nele você consegue fazer a composição da PLR de cada funcionário, definindo o percentual que cada meta representa, e acompanhar o percentual cada um está atingindo.

Dica de leitura: PLR: Você ainda não implantou?

Marcos Kayser – CEO Scopi.

 

Compartilhe:

Você também pode se interessar
4 Grandes motivos para fazer um planejamento estratégico
Planejamento Estratégico: início, meio e fim