Artigos Introdutório

5 entraves para adoção de um modelo de gestão estratégica

1. Falta de conhecimento:

Muitos até sabem dos benefícios que trazem a adoção de uma gestão estratégica, porém por desconhecerem seus elementos principais, acreditam que uma gestão estratégica não se aplica a sua realidade. Normalmente pensam que se trata de algo exclusivo para grandes corporações privadas, ignorando que a grande maioria destas já foram minúsculas organizações e só chegaram aonde estão porque souberam fazer a opção por uma gestão baseada no planejamento e no controle dos processos e resultados.

2. Falta do hábito de planejar:

Apesar de sabermos que planejar antes de sair fazendo reduz riscos e desperdícios e aumenta as chances de sucesso, ainda damos preferência a fazer sem planejar devidamente. Planejar que em grande parte dos casos não significa um detalhamento minucioso de tudo que vamos fazer, mas definir minimamente o que, quem, quando e como fará, pensando também no porquê e no custo que terá. Se começarmos a sistematizar o que faremos podemos começar a criar o hábito saudável do planejamento.

3. Falta de tempo:

Vivemos numa sociedade com sobrecarga de atividades o que gera falta de tempo. Como é humanamente impossível aumentar a carga horária do dia, uma das soluções é reduzir o desperdício de tempo, o que se pode conquistar com planejamento. Antes de sair fazendo, como é de costume, a recomendação é pensar nos objetivos e sistematizar os melhores caminhos para se chegar onde se deseja. O tempo que se levará para planejar certamente será ainda inferior ao tempo que se desperdiça, quando se faz sem planejamento, cuja falta nos obriga a fazer repetidamente até fazer bem feito.

4. Foco exclusivo na sobrevivência:

O mercado muito competitivo, agravado pela economia globalizada onde as maiores corporações tem um poder de competitividade muito maior, aliado a um grande número de empreendedores sem formação em gestão para administrarem seus negócios faz com que o empreendedor se preocupe exclusivamente com a sobrevivência, sem visão estratégico e de longo prazo. Nesta condição, não consegue compreender que a sua sobrevivência também depende de um bom planejamento.

5. Resistência à mudança:

Tendemos a criar rotinas que nos garantam segurança e estabilidade. Mudar nos tira desta rotina e, muitas vezes, ameaça a segurança que tínhamos. Segurança que muitas vezes é ilusória, pois enquanto estamos mergulhados na rotina, fazendo sempre o mesmo, há outros vencendo a resistência da mudança e encontrando novos caminhos para obterem ganhos.

Leia também:

gestão estratégica

Compartilhe:

Marcos Kayser
Marcos Kayser
CEO e Co-Fundador Scopi, Marcos é especialista em Planejamento Estratégico e mestre em Filosofia pela Unisinos, sendo também Diretor de Gestão da empresa TCA Informática, vencedora do Prêmio Nacional de Inovação em 2013.
Você também pode se interessar
DESDOBRAMENTO DE METAS Esse é um texto sobre empresas ou sobre realizar sonhos? Que tal os dois?
Controle de Tarefas: conheça três formas para acompanhar ações no Scopi (e um bônus especial)