Artigos

Teoria dos 5 Porquês: a arte de identificar as causas de um problema

Mecanismos para detectar falhas são indispensáveis para quem deseja crescer. As falhas acontecem em qualquer departamento de uma empresa: administração, vendas, marketing, produção, recursos humanos… E, além de prejudicarem a qualidade das entregas, geram retrabalho e perda de produtividade.

Identificar uma falha é o primeiro passo para encontrarmos uma solução. Porém, é fundamental pensar suas causas. Montar um quebra-cabeças que leve à raiz do problema partindo dos porquês.

Sabe um jeito fácil de fazer isso?

Perguntar-se repetidas vezes o porquê de tal falha, de tal problema. Estamos falando da famosa TEORIA DOS 5 PORQUÊS.

Conheça a Teoria dos 5 Porquês e entenda como ela vai ajudar sua empresa:

Ao definir um problema, você consegue – de uma forma lógica – ir respondendo aos porquês que correspondem a raiz deste problema, o qual também é chamado de “Efeito indesejado”.

Esta técnica pode ser empregada em qualquer contexto. Imagine que há três meses sua empresa não atinge a meta. A teoria dos cinco porquês pode ajudar a identificar o que, de fato, está  causando esse problema.

A partir desta identificação, será mais fácil definir ações que possam atacar as causas do problema. Lembrando que é bastante comum um problema ter mais de uma causa.

Como nasceu a Teoria dos 5 Porquês?

Nos anos 70, Taiichi Ohno, fundador da Toyota, popularizou sua teoria dos 5 Porquês dos problemas.

“As máquinas estão aí para serem usadas pelas pessoas. Não o contrário”
é uma das frases mais famosas de Taiichi Ohno. (Imagem: divulgação)

Ele, além de fundador da Toyota, Ohno também é o criador do Kanban, aquele método incrível de organização de tarefas.

(Existia vida antes do Kanban? Não sabemos… )

Na própria Toyota, o método dos 5 porquês é empregado para detectar as causas dos problemas e os impactos que geram nas cadeias produtivas.

Detectar as causas e remediar: esse é o objetivo.

No que consiste este processo?

A teoria é simples e funciona assim: a partir da definição de um problema, perguntamos o porquê este problema está ocorrendo. A cada pergunta, recebemos uma resposta que leva à próxima pergunta. O normal é fazer 5 perguntas para encontrar o causador primeiro de um problema.

Ao final de tudo, se você não encontrar respostas concretas e definitivas, ao menos terá pistas de quais problemas estão no seu caminho e precisam ser resolvidos.

É possível, inclusive, que você acabe até descobrindo outros pontos que nem imaginava que estavam atrapalhando o seu negócio

Veja um exemplo:

PROBLEMA:

Não estamos conseguindo por em prática o planejamento estratégico

  1. Por que não estamos conseguindo por em prática o planejamento?

Resposta:

Porque estamos falhando no acompanhamento.

  1. Por que estamos falhando no acompanhamento?

Resposta:

Porque a equipe não está conseguindo atualizar as planilhas com os dados.

  1. Por que não estão conseguindo atualizar as planilhas?

Resposta:

Porque é um processo complexo e o ideal seria ter um sistema integrado.

  1. Por que não tem um sistema?

Resposta:

Porque ter um sistema ainda não é uma prioridade.

  1. Por que não é uma prioridade?

Resposta:

Porque os gestores precisam ser convencidos disso.

Conclusão:

Ao fim ao cabo, a razão pela qual não se consegue por em prática o planejamento estratégico reside na falta de uma priorização que depende dos gestores.

A relação dos 5 Porquês com o FCA

Quando você tem uma meta e não consegue alcançá-la, precisa intervir, planejando uma ação corretiva. Aí entra o FCA e o 5 Porquês. O
FCA é a análise do Fato, da Causa e a definição da Ação. Exemplo:

  1. FATO: Não estamos alcançando a meta de vendas.
  2. CAUSA: Falta de uma melhor divulgação do produto.
  3. AÇÃO: Vamos investir mais no marketing do produto.  

A causa do FCA pode ser desdobrada nos 5 Porquês. No exemplo anterior, outras causas podem estar por trás da causa citada. A falta de uma melhor divulgação pode ser causada por falta de investimento, mas também por falta de qualidade da equipe do marketing. É por isso que devemos aprofundar nas causas perguntando o porquê do porquê, como sugere a teoria dos 5 Porquês.

Agora, uma dica: o software Scopi trabalha com o FCA e permite a análise de múltiplas causas, ou seja, 5 ou até mais porquês. Para saber mais sobre o FCA e o Planejamento Estratégico  em nossa ferramenta, clique aqui.

Para baixar material educativo sobre o assunto, clique AQUI e obtenha tudo gratuitamente.

Quero ler mais sobre a Teoria dos 5 Porquês!

Blog do Mi Domenech
Acesso aqui

Blog Qualidades simples
Acesso aqui

Blog Qualidade Total
Acesso aqui


O Scopi é o software que descomplica a criação e agiliza a execução do seu planejamento estratégico. Integra num só lugar canvas, SWOT, mapa estratégico, indicadores, metas, projetos e processos. Não deixe de conhecer. Acesse nosso site.

Compartilhe:

Redação Scopi
Redação Scopi
O Scopi está comprometido em fortalecer a cultura do Planejamento Estratégico em todo o Brasil. Quer publicar um conteúdo em nosso blog? Escreva para comunicacao@scopi.com.br e saiba como fazer um guest post em nosso blog.
Você também pode se interessar
máscara de carnaval - gestão estratégica nas empresas
Gestão estratégica nas empresas: Quando o resultado mascara um problema
11 Passos para implantar o planejamento estratégico